quinta-feira, 22 de julho de 2010

A Mocinha da Caixinha


Eu ganhei uma caixinha,
Verde e rosa, toda prosa!
E ao abrir, uma musiquinha,
embalando tão garbosa
o bailado da Mocinha,
tão bonita, dadivosa,
A girar com uma bandeira
a girar, a vida inteira!


Foi tia Raimunda, a primeira porta-estandarte da Mangueira, quem lhe ensinou a sambar e a amar aquela bandeira. A menina que acompanhava os ensaios, em 1952, já “Mocinha”, defendia o pavilhão da verde e rosa, como 2ª porta-bandeira. E parecia inevitável ser a segunda, posto que a primeira, era Neide, uma lenda, que disputava com a Vilma, da Portela, outra fera, o posto de Rainha da Passarela. Mas quem aprendeu com a primeira de todas, acabaria por roubar a cena. No auge da disputa pelo Estandarte de Ouro ( o “Oscar” do carnaval carioca) no ano de 1980, de um lado a primeira da nossa, e do outro a primeira da deles, o prêmio foi parar justamente nas mãos da segunda.
Da nossa segunda!
E Mocinha passou a ser adulta, entrou no meio das gigantes, e no seu reinado, absoluta, levantou mais dois estandartes. Em 1988 veio o afastamento, não da bandeira, porque dela jamais se separaria. E em 2002, foi a Mocinha, a bailarina que surgia da caixinha de música, rodopiar por entre as estrelas.
76 anos de vida. 60 deles dedicados ao samba e à Mangueira!


Eu ganhei uma caixinha
Verde e rosa.
Todo prosa, abri!
Uma musiquinha
embalando o bailado
da Mocinha.
A girar com uma bandeira
pra vida inteira!


“Minha mãe costurava uma saia midi, sem armação nem bordado, e uma capinha que parecia de princesa” (contou à SUPER INTERESSANTE - revista - Rivailda do Nascimento Souza, a célebre Mocinha, porta-bandeira da Mangueira por 60 anos.)

“Uma vez, um tio meu teve a idéia de pregar umas lâmpadas com pilha na capa. Ficou engraçado.” (Mocinha, na mesma entrevista)

(fonte: site "Apito de Mestre")

Pesquisa de Texto: Dicionário Cravo Albim da MPB (site) e "Apito de Mestre" (site)

16 comentários:

  1. Gostei um saber mais um pouco mais da história da Estação primeira de Mangueira.

    ResponderExcluir
  2. Que história legal...gostei do texto.
    Abs

    ResponderExcluir
  3. nossa mto linda a historia
    o blog tbm ta lindo
    =]
    bjos
    Leticia

    ResponderExcluir
  4. samba esta em seu coração...muito bom o texto...

    ResponderExcluir
  5. É a primeira vez que leio um blog com esse tema. Surpresa boa, primeiro pela novidade. Segundo por me fazer mais próxima de um sentimento tão peculiar carioca [ok, como paulista que sou, sei que São Paulo não fica para trás no quesito Escolas de Samba]

    ResponderExcluir
  6. samba nao eh o meu forte hauah
    mas a historia eh linda =)

    ResponderExcluir
  7. Um belo banquete verde e rosa (tambem visivel em todo lay out do blog) a nos ser ofertado de cultura e samba. Adoro passar aqui
    =]

    ResponderExcluir
  8. seu blog é uma relíquia sobre essa escola tradicional que é a Mangueira. é impressionante como a velha guarda é importante para o samba.
    parabéns mais uma vez pelo excelente blog.

    ResponderExcluir
  9. Historia linda, de paixão pela escola...
    Adoro isso, rs

    Beijinhos

    ---
    www.jehjeh.com

    ResponderExcluir
  10. me encantei, muito boa a história
    mto bem contada
    http://alancostam.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Que bonitinho!!!!Gostei!!
    Se quiser, acesse meu blog http://artegrotesca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Se é samba tem história! Aí é só mexer que sai muita coisa, ainda mais quando se fala da Estação Primeira de Mangueira.
    Legal cara
    Abraço
    http://falandoprasparedes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Samba não é meu ritmo...rsrsrs,mas muito interesante a história...

    ResponderExcluir
  14. Bastante interessante, mas nunca ouvi falar sobre ela.
    Deve estar lá em cima, sambando com as estrelas, fazendo todos felizes!

    ResponderExcluir