quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Parangolé e Samba no Pé

“A Mangueira, para mim, é como se existisse há 2 mil anos: como expressão, o seu samba possui algo de arcaico, como se nascesse da terra; não me impressiona tanto a “tradição”, mas o arcaísmo que contém a sua expressão. Na sua maneira de ser há algo que nos leva às origens das coisas.”

Hélio Oiticica


Com certeza qualquer leigo ao ouvir a palavra “parangolé”, no mínimo terá em mente aquele conjunto baiano, famoso muito mais pelo swing e pelas coreografias provocantes do que propriamente pela qualidade musical. Não por acaso, “parangolé” na verdade é um nome adequado a esse grupo musical, que tem no movimento do corpo, um dos maiores atributos. Sim, eles fazem música para dançar, para fazer com que as pessoas se expressem de forma corporal, sem preocupar-se propriamente com o que a música em si significa. É como "vestir" a música.

Foi Hélio Oiticica, um artista plástico considerado um dos mais visionários de seu tempo, quem inventou o tal do “parangolé” (não o conjunto musical, claro!). Já destacado pintor, Oiticica tinha o dom de reiventar-se, e num dado momento, percebeu que a pintura deveria saltar das telas, e “entrar” nas pessoas, posto que como arte, a pintura também tinha o objetivo de aguçar os sentidos, e não poderia ser privilégios de poucos. Em seus delírios artítiscos, Hélio Oiticica vislumbrou quadros vivos, que poderiam adquirir vários aspectos, de acordo com a interatividade de quem os vestisse! Sim, ele criou uma forma de expressão artística, que ia além das telas e das paredes. As pessoas eram as telas, e as matizes, tons, cores, texturas, materiais e formas eram emoldurados de acordo com o interlocutor. Algo meio surreal e extremamente audacioso, o fato é que nascia ali o que ficou conhecido como PARANGOLÉ, que sacudiu o mundo das artes plásticas, e reservou a esse brasileiro um lugar imortal na galeria dos grandes artistas plásticos da história da arte contemporânea. A importância de suas obras e de seu invencionismo é tamanha, que foi a partir de uma obra sua, também interativa, a qual ele batizou de “Tropicália”, que inspirou-se toda a base visual e conceitual do movimento que com certeza todos já ouviram falar, o nosso brasileiro e porque não dizer, universal, tropicalismo.

Peça da mostra "Tropicália"

E foi lá pelos anos de 1963, numa ida a um ensaio da Estação Primeira de Mangueira, que o genial artista, ao ver o movimento frenético dos corpos, embalados pelo som único da bateria, produzindo aquela explosão mítica de arte, corpo, movimento e cores, que Hélio Oiticica criou o que chamaria de “antiarte” ou “antipintura”, ou PARANGOLÉ! Então, porque não dizer que Parangolé nada mais é do que a personificação, em forma de imagem, daquilo que todos conhecem como o samba que brota dentro de cada um, ao ouvir o rufar dos tambores da Estação Primeira de Mangueira. O samba verde e rosa, transpõe a fronteira dos sentidos, e passa a ter forma visual. A paixão do artista pela escola foi tamanha, que a partir daí, dedicou-se a aprender a sambar, e a desfilar pela escola, o que fazia parte de seu processo criativo. Entender o que sentiam aquelas pessoas diante do que considerava algo único.


O parangolé não é apenas para ser visto, é para ser vestido e sentido. A arte, nesse caso, não é a obra, e sim sua comunhão com quem a veste, que lhe dá as formas de acordo com quem as usa e movimenta. O que Hélio queria era fazer com que a arte plástica pudesse ser admirada por todas as classes sociais, afinal de contas, a arte é “do” e “para” o povo, e já não cabia nas telas e nas paredes. E como tudo que é novo causa espanto, Hélio num primeiro momento foi “marginalizado”. Na abertura da mostra "Opinião 65", no MAM/RJ, protesta quando seus amigos integrantes da Mangueira são impedidos de entrar, e é expulso do museu. Realiza, então, uma manifestação coletiva em frente ao museu, na qual os Parangolés são vestidos pelos amigos sambistas. Estava ali a consagração de seu estilo, e seus parangolés, e a verde e rosa do morro, escreviam seus nomes para sempre na história da arte moderna brasileira.

Hélio Oiticica, o artista performático, pintor e escultor, que nascera no Rio de Janeiro em 1937, viveu algum tempo em New York, e voltou para a capital carioca no final dos anos 70. Em 1980 morria o homem, e nascia o mito que revolucionara as artes plásticas com seu conceito. E seus “parangolés” são hoje admirados pelo mundo inteiro, e servem de referência para novas expressões artísticas. E tudo isso nasceu num dia qualquer do ano de 1963, num ensaio da Mangueira!

Obra de Ernesto Neto, inspirado no movimento de Hélio Oiticica

Para conhecer um pouco mais da obra desse grande artista plástico, e passista da Estação Primeira de Mangueira, acesse

http://educacao.uol.com.br/biografias/helio-oiticica.jhtm


Fonte de Pesquisa: "Ensaios - Parangolé" - Antônio Cícero
"Um pintor no samba" - Sibila (site)
UOL Educação - Site


40 comentários:

  1. Seus posts são sempre riquissimos. Qnd as pessoas ouvem a palavra parangolé pensam q é sobre aquele cantor ridiculo ¬¬ é uma pena. Parabéns pelo post!

    Seguindo: (exercitodezumbi)

    http://umpoucodesoma.blogspot.com/

    Twitter: @umpoucodesoma

    ResponderExcluir
  2. Muita informação, que ótimo. Tinha uma visão torta do Parabgolé, culpa da midia eu acho,mas gosstei do texto.

    ResponderExcluir
  3. Olha, eu só soube o que era parangolé quando pesquisei sobre a música da Adriana Calcanhoto. Até ali achava que parangolé fosse algum tipo de brinquedo artesanal, como pião. Completíssimo teu texto. E olha, obrigado mesmo pelo comentário! Posso dizer a mesma coisa sobre sua página: muito mais pessoas tinham de conhecer! Forte abs!

    ResponderExcluir
  4. Eu pensava que Parangolé era aquela banda idiota,mais é bom saber que é arte,cultura.

    ResponderExcluir
  5. Nem imaginava q havia tanta informação relevante sobre a criação artística nacional por trás do nome de um grupo caça-níqueis de segunda linha...

    ResponderExcluir
  6. Texto maravilhoso , mais uma vez aprendo com seu blog , pois "ignorantemente" não sabia da origem da expressão ...

    http://andyantunes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. não sabia...disso...cultura em blog....muito interessante a postagem....

    ResponderExcluir
  8. Retribuindo a Visita!!

    ótimo BLOG

    Sucesso!

    http://baixarelando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. ótimo blog , to seguindo,..
    segue http://wanessacarvalhoem.blogspot.com/

    um beijo ♥

    ResponderExcluir
  10. ótimo! eu não sabia dessa relação entre o Oiticica com a Mangueira! :D

    http://cafedefita.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Mais um Show de jornalismo e informação , Mangueira é veraddeiramente fonte inesgotável de histórias maravilhosas .

    http://fleonandthecity.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Muito bom o post, parabéns
    a Mangueira é uma baita escola de samba...uma aula pra quem pensa que a Mangueira é só a "verde e rosa", é só o que é por causa do eterno Jamelão, a Mangueira é mítica, e deve ser sempre respeitada por sua histórias e por sua tradição.

    http://andstar41.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Blog do Sandro é cultura.
    Pra mim até agora Parangolé era somente um grupo de axé.
    Com seus textos passo a admirar cada vez mais a Mangueira que faz um excelente carnaval levando a cultura e a história para a avenida.
    Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  14. O blog mais difenre que ja vi até este momento, ;]
    Muito bom realmente, sensacional parabéns cara. gostei e vou seguir.

    http://humor-sem-graca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Desculpa mas não gosto de samba, mesmo sendo um marco na pobre cultura brasileira

    ResponderExcluir
  16. E há qm pense q parangolé é nome de grupo de axé, hehehe...

    ResponderExcluir
  17. esse blog é de uma cultura incrivel... lhe confesso que nao sabia mesmo sobre o significado da palavra e sua origem... e ao ler o titulo associei a banda baiana de pagode deprimente

    abraços
    .
    www.ouvindoparalamas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Olá :)

    Que demais, confesso que não sabia o que era Parangolé, para alem daquela banda de axé do "Rebolation"...
    Mas, ADOREI SABER que na realidade, vai muito alem disso! Hehehe

    Beijinhos

    ---
    www.jehjeh.com

    ResponderExcluir
  19. bah que legal, nem imaginava que viria daí o significado!:} http://apaixonadasporcosmeticos.blogspot.com
    @Ap_Cosmeticos
    Siga o Apaixonadas por Cosméticos no Facebook

    ResponderExcluir
  20. Obrigado pelo comentário! E sim, o Duelo da Fronteira é uma festa similar à famosa que acontece em Parintins, aliás, o Duelo da Fronteira só fica atrás a da que acontece no Amazonas :D

    S.Rïver
    http://saimonrio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Legal a história. Me lembro da famosa expressão de Hélio Oiticica que dizia "seja marginal, seja herói".

    http://duo-postal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Blog com a cara do Brasil! Parabéns!
    Estou seguindo, retribui

    Curta o Blog Mmmorango no Facebook!
    http://mmmorango.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Olha, parabéns por fazer um blog tão interessante.
    Gosto de blogs que tenham um pouco da nossa cultura brasileira...
    Obrigado por comentar no meu !!!

    ResponderExcluir
  24. SANDRO!

    nós, moderadores, temos acesso ao histórico de moderação, então podemos ver quem excluiu o que, ou expulsou quem!
    e aqui está a moderadora que te expulsou:

    "Júh Kieer Sodi ♡ - 24 jun - Usuário banido: Sandro Mangueirense"

    se quiser tomar algum tipo de providencia, converse com ela, ou direto com a dona do blog.

    atenciosamente,
    Gabriel.

    (cara, eu postei isso lá na comu da central, nem precisava fazer essa investigação, mas fiz pq gosto pra caramba seu blog - e sempre que vc apareceu no meu vc foi super gente boa -, e tbm pq sinto cheiro de injustiça no ar)

    ah, um ps: se quiser falar sobre isso, apareça la na comu! pq senão fica lá no meu blog, é meio ruim, daí vc pod eapagar esse post aqui se quiser ^^

    ResponderExcluir
  25. cara, eu ki nunca ia saber ki "parangolé" quer dizer antiarte... nunca mesmo! nada tão bom como se manter informada né? seu blog é ótimo, parabéns, querido.


    [b]quer ganhar um seguidor?
    me segue, que eu te sigo!
    http://diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  26. Ótimo post, muito informativo e cultural!


    http://odespertardumsonho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Lendo seu post sobre os "Parangolés" me fez lembrar um dos melhores momentos que pude viver durante o tempo de escola... Adorei seu post, sempre riquíssimos!

    @Rondi_Araujo
    http://rondiaraujo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  28. Eu acho bonito a arte das galerias se misturar com a a arte popular que é o samba!

    passa lá?
    http://uaimeu10.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. MUITO BOM CONHECER NÃO SÓ A HISTÓRIA DA ESCOLA DE SAMBA, MAS TUDO O QUE ESTÁ LIGADO A ELA. ESTUDEI OITITICA NOS MEUS TEMPOS DE ENSINO MÉDIO, NAS AULAS DE HISTÓRIA DO BRASIL. MAS NÃO CONHECIA ESSA LIGAÇÃO QUE ELE TINHA COM A MANGUEIRA. ÓTIMA POSTAGEM SANDRO.

    TEM POSTAGEM NOVA NO BLOG. DEPOIS PASSA LÁ:
    http://ozeladorfiel.blogspot.com/2011/08/maldita-universidade-federal.html

    ResponderExcluir
  30. Parabéns pelo blog, tudo de muito bom gosto!
    Estou seguido, e sempre que puder volto para comentar!
    Espero você no meu. Siga-me também!
    umpoucosobreisso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Olá!! Adorei seu blog e já virei sua seguidora! Também te convido para conhecer o meu blog e participar do meu 3° sorteio!! Vou adorar receber sua visita!! Beijão ♥

    http://adoravelnecessaire.blogspot.com/2011/08/sorteio-maison-jolie-adoravel.html

    @pathyamorinha

    ResponderExcluir
  32. Olá, estou retribuindo sua visita ao meu blog Agora Escrevo, obrigado! Seu blog é muito legal, vou voltar mais vezes aqui =)
    Abraços


    ps: Tentei seguir, mas infelizmente a barrinha não apareceu aqui, não sei o motivo. Fico te devendo essa! :/

    ResponderExcluir
  33. Num so fã de samba mas torce sempre pela mangueira no carnaval

    ResponderExcluir
  34. cara...q alegria do seu comentario em meu blog, confesso a vc q no começo fiquei meio apreensivo quando pensei em falar de arte voltado ao evangelho, abrangendo música, dança, teatro e as demais artes, mas vi q precisava sim um tema sobre isso, e veio a vontade de começar a falar de dança, uma coisa q sofre tanto preconceito no meio religioso, q bom mesmo q gostou. Ah! muito interessante seu blog, muito legal mesmo. Agradeço pela visita e sempre q quiser, pode passar por lá, será sempre bem vindo!
    ^^

    http://ministerioartecomdeus.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  35. confesso que não entendo nada de samba D: AIUHAUHAUIOAHOAIUHAOIUAHOAUIHOAAUAHOI nem ao menos sei sambar :/
    mas adorei o blog , criativo !
    Não irei falar muito do que não entendo , antes que começo a dar vexame IUAHUAAHAOIA
    beijão ;*

    http://carolinelebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  36. Nossa! A história realmente, a cada dia que passa, nos surpreende, não é? É bem verdade: qnd procuramos saber o que há por trás de algo simples, descobrimos tantas coisas! Nunca que eu me perguntaria as questões que vc fez a respeito de Parangolé.. e a história do samba? nem comento. Muito bom o seu trabalho, digno de muitos leitores.
    Vou seguir o blog e checar o que virá nas próximas postagens!
    Abraço
    OContadordeodisseias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Ótimo post rico em informações e detalhes a respeito do parangolé, mais uma postagem bem feita como de costume. =]

    Abraços.

    ResponderExcluir