quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O rugido "da" Leão


Sou a mulher mais corajosa que conheço. Na intimidade, podem me chamar de Nara Coração de Leão.” (Nara Leão)


Na infãncia, era apenas uma menina tímida.
Filha da Zona Sul carioca, chegou à maturidade em plena ditadura militar e nos anos ditos “dourados”, embora nem tudo que reluza seja ouro, já dizia a avó de todos nós.
A bossa nova nascia num apartamento, numa roda de amigos, que cansados da mesmice das músicas da época, faziam novas experiências e queriam algo genuinamente nosso.
O apartamento ficou pequeno, o palco ficou pequeno, o Brasil ficou pequeno. A timidez ficou pequena, e aí, quem se apequenou foi a ditadura. Como conter o rugido doce e firme de um Leão de verdade?
As amarras e as jaulas não foram capazes de conter a fúria incontrolável daquela voz.
Até hoje Nara Leão é um ícone da bossa nova. Na voz de Nara, o ritmo “desafinado” ganhou o País e o mundo.
A fera, que já trazia no sobrenome sua força, fez do seu talento muito mais que uma voz a serviço da música. Sua voz serviu para protestar, para ousar, para enfrentar o regime opressor, e a própria opressão social.
Aquela suavidade escondia uma mulher engajada, e para surpresa de todos, em seu disco de estréia, quem esperava apenas bossa nova, enganou-se.
No ano de 1964, Nara Leão lançava seu primeiro LP, de nome “Nara”, e surpreendendo público, críticos e ditadura, resgatava artistas que tinham a seu favor apenas o talento. Longe dos holofotes, os sambistas do morro não produziam comercialmente, e suas obras ficavam à mercê da sorte e do bom gosto daqueles que sabiam reconhecer na simplicidade, naquela gente simples, a mais pura poesia.
Seus estrondoso show “Opinião”, que deu nome ao segundo disco da cantora, também naquele ano, levava ao estrelato os artistas dos morros cariocas. De forma impetuosa e desprovida de quaisquer preconceitos, a garota da elite da Zona Sul carioca cantava sambas de autores até então pouco conhecidos, ou não reconhecidos pura e simplesmente por serem do morro.
E foi assim que Nara, a musa da bossa, deixou o asfalto e subiu o Morro da Mangueira, para encontrar as jóias de Cartola e Nelson Cavaquinho.
E assim, as obras-primas “O sol nascerá” (Cartola/Elton Medeiros) e “Luz Negra” (Nelson Cavaquinho/Amâncio Cardoso), chegavam aos ouvidos do grande público, eternizando-se na história da MPB.
Pelo rugido destemido de uma fera: Nara Leão!

“Opinião”
(Zé Keti)

“Podem me prender, podem me bater
Podem até deixar-me sem comer
Que eu não mudo de opinião.
Daqui do morro eu não saio não, daqui do morro eu não saio não.
Se não tem àgua, eu furo um poço
Se não tem carne, eu compro um osso e ponho na sopa
E deixo andar, deixo andar
Fale de mim quem quiser falar
Aqui eu não pago aluguel
Se eu morrer amanhã, seu doutor
Estou pertinho do céu”

24 comentários:

  1. Interessante... Parabéns pelo texto!
    Abraço!

    www.brincandodefazerpiada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nara Leão! geeente, quanto tempo!

    ResponderExcluir
  3. seguindo :P
    http://pintoarmadoroginho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. o maior elogio da minha vida foi quando me disseram que eu era parecida com ela. nara leão é DIVA

    ResponderExcluir
  5. nossa, ela realmente é demais. seu blog é igual também, todos demais.

    ResponderExcluir
  6. Ótimo texto, Sandro! É bom demais ler artigos de qualidade como este, parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Pegou no meu ponto fraco.
    Nara Leão é uma das cantoras que eu mais gosto. Não tem tanta visibilidade ou voz como várias outras, mas sua docilidade sempre me cativou. Era única..humana, sensivel, fascinante.
    Adorei o post, querido

    ResponderExcluir
  8. Obrigado pela visita ao meu blog!
    A minha avó já foi baiana da Mangueira e alguns parentes meus moram lá. Não torço para a verde e rosa, mas posso dizer que tenho um pouco dessas cores no meu sangue :)

    Parabéns pelo blog; também estou te seguindo!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  9. Estou fazendo um projeto sobre a Tropicália. Aprendendo muito sobre os gênios da época e, claro, sobre ela.

    Abraço! ;)

    http://anpulheta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Música realmente! Hoje em dia temos moda até para ouvir.

    0/

    ResponderExcluir
  11. Não sou muito fã de carnaval, mas gostei de ler o texto!

    Abração!

    ResponderExcluir
  12. Adorei o blog!!!
    Inclusive já estou seguindo!!!!
    Parabéns!!!


    grande abraço!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Adorei, bem interessante.
    Blog ótimo!

    Sabia que eu nunca ouvi músicas da Nara?

    ResponderExcluir
  14. Maravilha! Você sempre evidencia a arte muitas vezes esquecida, ou arte escondida e esquecida naquilo que virou corriqueiro. A arte não precisa de "afinação" e não tem classe, nem casa.
    Parabéns!

    www.costabbade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. ela realmente foi uma estrela da sua época, agora está meio sumida da calçada da fama, mas os antigos admiradores ainda gostam muito dela!

    ResponderExcluir
  16. ah, seu blog é muito legal e com temas muito dificeis hoje em dia, pois ninguém gosta mais de boa musica!

    visita meu blog, não é tão bonito mas é engraçadinho, hahahaha.

    ResponderExcluir
  17. Vindo aqui novamente, amigo Sandro!
    Como sempre, esse cheiro de samba me deixa nostálgico. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  18. Eu não sou fã de samba, mas gostei de aprender sobre Nara Leão, meu pai ouve sempre e tal, abraços.

    ResponderExcluir
  19. Nooooossa!
    Nara leão é DIVA!
    Abalou no post, adorei *-*

    ResponderExcluir
  20. Eita!!! reconhece-se blog de magueirense há distancia!!! Gostei dos versos do post! abraço!

    www.brincandodefazerpiada.blogspot.com
    post novo todo sábado!

    ResponderExcluir
  21. "Podem de me chamar de Nara Coração de Leão." (Nara Leão)

    Caramba ... Que bacana ...
    Abração amigo.

    ResponderExcluir
  22. Eu nem conhecia ela. Adorei conhecer. O Brasil tem talentos surpreendentes.

    ResponderExcluir
  23. Seu blog é mesmo para deixar bem ali nos favoritos e visitar sempre que possível! São matérias muito bem escritas sobre assuntos que verdadeiramente formam a cultura popular brasileira, que a Mangueira ajudou a criar.

    Eu pouco sabia, não sei bem o porquê sobre Nara Leão, apesar da minha formação musical (sendo sincero), porém outro dia vi um clip de um show de Nara no início da carreira cantando "timidamente" "as tears go by" uma das músicas que mais gosto da banda que mais gosto: Rolling Stones.

    Cara eu fiquei maravilhado com aquilo e parei para prestar mais atenção na "Nara coração de Leão". Devo dizer que sua voz penetrou meu coração e comecei a partir dai a ouvir suas belas canções.

    Foi por isso que pedi para você escrever sobre esse tema, e por sorte fiquei feliz quando disse que já tinha escrito, pois sou já sou fã do seu trabalho.

    Só tenho a te agradecer pelo conhecimento passado.

    Abraços, Flavio.

    http://www.shitnessbook.blogspot.com

    ResponderExcluir